Familias do Acampamento Novo Horizonte recebem doações

Familias do Acampamento Novo Horizonte recebem doações

20 de junho de 2018 0 Por brenosilverio

Doações vindas de todos os cantos de Araraquara e região
Bueno de Andrada 20 de Junho de 2018 – 23:08 – 17º graus

Com o sentimento de fazer o bem sem olhar a quem…
Hoje lançamos nas Redes Sociais Whatsapp Facebook lançamos uma campanha no qual não tem data para terminar.

Campanha Corrente do Bem

Com o objetivo de arrecadar alimentos, produtos de higiene pessoal cobertores colchão cobertas e demais itens de uso diario para as familias do Acampamento Novo Horizonte onde estão acampadas no Distrito de Bueno de Andrada.

Conseguimos doações de dezenas de pessoas em Araraquara em vários pontos em Araraquara.

Quero agradecer a cada uma das pessoas que ajudou não vou citar nomes pra não ser injusto.

Mas saibam que o que voces ajudaram com as doações foi entregue e muito bem recebido.

CONFIRA OS PONTOS DE ENTREGA DE PRODUTOS

Panificadora Perola
Rua Maurício Galli, 4033
Ponto de Referencia
(Balão que desce pro Jardim Adalberto Roxo)

Loja Arte Brasil
Alameda Paulista, 2268, Araraquara
Ponto de Referencia
Ao lado da Loja Jaime Veículos na Alameda Paulista

Amanhã vou confirmar mais pontos de arrecadação.

Obrigado a todos!!!

A arrecadação continua!!!!!!!!!
Pedimos pra montar pontos de arrecadação com amigos e vizinhos que vamos marcar um horário e ir buscar….

Whatsapp (16) 99962-1608

Ordem de despejo

Na manhã de terça-feira (19) cerca de 300 policiais militares cumpriram a ordem judicial de reintegração de posse e despejou mais de 200 pessoas do assentamento Novo Horizonte, entre Araraquara e Matão. As terras pertencem à Fundação Itesp, que alegou que a área ocupada é de preservação ambiental.

Todos os trabalhadores rurais foram obrigados a deixar suas moradias, que foram destruídas. Os desabrigados denunciaram à reportagem que tiveram móveis e até brinquedos das crianças destruídos durante a operação de reintegração de posse. Além das centenas de policiais, a operação contou com vários oficiais de justiça, assistente social, conselheiro tutelar e muitas máquinas e caminhões. A maioria dos assentados conseguiu abrigo na casa de familiares na cidade de Matão.